Perguntas Frequentes - Cras e Creas - AMAC

  

Perguntas Frequentes - Cras e Creas
Avalie este item
(2 votos)

Agende atendimento no CRAS da região de sua moradia, para realização do Cadastro Único do Governo Federal. Consulte

Avalie este item
(2 votos)

O responsável legal pelo adolescente deve agendar atendimento no CRAS da região de sua moradia, levando, caso possua, cartão do Bolsa Família, ou documentos originais de CPF, Identidade. O CRAS realizará o cadastramento para a unidade desejada. Consulte o CRAS do seu bairro

Avalie este item
(2 votos)

Agendar atendimento no CRAS para realização do Cadastro Único do Governo Federal ou atualização do mesmo. Terão direito ao benefício, famílias que recebem até meio salário. Consulte

Avalie este item
(0 votos)

Agendar atendimento no CRAS para realizar o Cadastro Único do Governo Federal ou atualização do mesmo. Terão direito ao benefício, famílias com renda de até 2 salários mínimos. A dona de casa não pode possuir renda. Consulte

Avalie este item
(1 Voto)

Acolhimento, escuta qualificada, acompanhamento familiar, busca ativa, visitas domiciliares e institucional, contatos telefônicos, reuniões, supervisões, registros do trabalho, relatórios, preenchimento do Prontuário SUAS, Plano de Acompanhamento Familiar e Individual (PAF e PIA), encaminhamentos, mediação de conflitos, avaliação do usuário, articulação com a rede, entre outras.

Avalie este item
(4 votos)

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) é a unidade pública estatal, de abrangência municipal ou regional, responsável por atendimento especializado e continuado a indivíduos e famílias que tiveram seus direitos violados. Saiba mais

Avalie este item
(0 votos)

Acesso: por identificação de alguma violação de direitos que pode ser feito diretamente ao CREAS por demanda espontânea da família ou através de encaminhamentos provenientes das políticas públicas setoriais, Ongs, dos órgãos do sistema de garantia de direitos, disque denuncia, entre outros.

Desligamento: violência não configurada, quando a vítima não aceita o atendimento (nesta situação, o caso é encaminhamento ao Ministério Público), por determinação de medida judicial, quando é demandada que a vítima seja encaminhada para instituições de acolhimento, óbito, superação da violação, mudança de município, idade limite, no caso do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), entre outros.

Avalie este item
(1 Voto)

Aquelas que sejam vítimas de algum tipo de violência física, psicológica e negligência; violência sexual: abuso e/ou exploração sexual; abandono; vivência de trabalho infantil; discriminação em decorrência da orientação sexual e/ou raça/etnia; descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) em decorrência de situações de risco pessoal e/ou social, estar em situação de rua; entre outros.

Avalie este item
(0 votos)

1) Proteção de Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos – PAEFI: Serviço de apoio, orientação e acompanhamento a famílias com um ou mais de seus membros em situação de ameaça e violação de direitos. O serviço trabalha o fortalecimento e vínculo familiar e comunitário, buscando atuar na superação da violação de direito, com ações compartilhadas com conselhos tutelares, Vara da Infância de da Juventude, promotorias, defensorias públicas, Ongs e secretarias da Prefeitura, de a cordo com a demanda apresentada.

2) Serviço de Proteção Social ao Adolescente, em cumprimento de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade:

O Serviço tem por finalidade prover atenção socioassistencial e acompanhamento a adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto, determinadas judicialmente.

          

Assine nossa Newsletter